Chegança no I Festival de Teatro e Dança

“Tá relampiano
Cadê neném?
Tá vendendo drops
No sinal prá alguém”

O II Festival de Teatro e Dança – A Baixada é o Cenário contará com a participação da Cia Expressão Livre, de Palmeirândia. Pelo segundo ano, eles apresentarão o espetáculo Chegança. Quem viu a apresentação no ano passado pode esperar por novidades, pois o espetáculo passou por mudanças, como é o caso do figurino. Assista o vídeo com alguns momentos da apresentação em São João Batista durante o I Festival.

O quê: Chegança

Quando: dia 26 de jullho, às 19 horas

Onde: Praça do Folclore, Arari – Maranhão

 

Programação do II Festival

I FESTIVAL DE TEATRO E DANÇA – A BAIXADA É O CENÁRIO

PROGRAMAÇÃO

PRIMEIRO DIA – 25 de julho de 2008

Manhã

08h – Café da manhã

Credenciamento

09h – Cortejo “Vai, vai, vai começar a brincadeira…”

Carro de som para acompanhar o cortejo – solicitar ao Fórum da Juventude

10h – Abertura oficial

12h – Almoço

Tarde

14h – Ensaio das apresentações

Oficinas

Direção – Escola Leão Santos – próximo a praça folclore

Interpretação – Creche Tia Conci – próximo ao hotel

Lei Rouanet – Fórum da Juventude

Técnicas Circense e Palhaçaria – Ginásio (Microfone, caixa de som amplificada) – início da cidade

Dança Afro – Centro Santa Teresinha – próximo a igreja católica

Dança – Escola Francelina Mendes – próximo ao ginásio

Teatro de Rua – Jardim de Infância Menino Jesus – próximo a igreja

Noite

18h – Jantar

Espetáculos:

Praça do Folclore:

18h30 – Manifestação – Cia. Perizes Produções Artísticas – PFAC -Teatro- São Bento

19h – Cercas – Cia. Expressão Livre– PFAC – Dança – Palmeirândia

20h – Varais – PFAC- Teatro/Dança – Arari e Santa Inês

20h30- Bossa em Dança –Cia. Expressart – Santa Inês

Espaço Creche Tia Conci:

19h – Boca do Lago- Cia Estearias – Produções Artísticas e Culturais de Penalva – PFAC- Teatro- Penalva

20h – Papo Calcinha – – Cia Estearias – Produções Artísticas e Culturais de Penalva – PFAC- Teatro- Penalva

20h30 – Essem – Cia. Arte e Raízes – PFAC –Teatro- São João Batista

SEGUNDO DIA – 26 de julho de 2008

Manhã

07h – Café da manhã

08h – Painel “Da pesquisa à cena” – Processos de criação a partir de pesquisas cênicas sobre a realidade da Baixada.

10h – Plenária de discussão

12hAlmoço

Tarde

14hEnsaio dos espetáculos

Oficinas- comunidade e jovens do PFAC

Noite

18h – Jantar

Espetáculos:

Praça do Folclore:

19h – Chegança – Cia. Expressão Livre– PFAC– Dança – Palmeirândia

20h – A Flor da Pele– Cia Impacto de Artes – PFAC – Teatro/Dança Arari

21h – Lago dos Mistérios – PFAC Dança- Olinda Nova do Maranhão

Espaço Creche Tia Conci:

19h – Anjos Negros Cia. Perizes Produções Artísticas – PFAC – Teatro- São Bento

19h30- Retratos – PFAC- Teatro-Matinha

20h – Histórias de Marias e Josés– PFAC- Teatro- Arari

Escola Arariense:

19h – Tempo de Espera – Cia. Mistura – Arari

20h30- Quem Ouvirá o Canto das lavadeiras.- PFAC – Teatro – Olinda Nova do Maranhão

22h – Victor e os Anjos – PFAC Teatro/Dança – Arari e Santa Inês

TERCEIRO DIA – 27 de julho de 2008

07h – Café–da–manhã

08hMesa – redonda “A Baixada é o cenário”: movimento de arte e cultura na Baixada maranhense, perspectivas de ampliação, consolidação e sustentabilidade – lançamento do Projeto de intercâmbio Moitará

12h – Lanche e retorno

“Mas vós não vos indigneis, pois toda criatura precisa da ajuda dos outros”

A Cia. Perizes Produções Artísticas apresentou no I Festival de Teatro e Dança o espetáculo Anjos Negros. Eles estarão se reapresentando durante o II Festival de Teatro e Dança – A Baixada é o cenário.

O Quê: Anjos Negros

Quando: dia 26 de julho, às 19 horas

Onde: Creche Tia Conci, Arari – Maranhão

Anjos Negros

Anjos Negros tem como textos inspiradores a peça teatral Anjo Negro, de Nelson Rodrigues, e Maria Farrar, de Bertold Brecht.

Ao entrar em contato com a obra de Nelson Rodrigues para abordar a temática do preconceito racial e identidade, o grupo se deparou com Virgínia, personagem que mata seus filhos por serem negros. O infanticídio prende a atenção e remete a outros em diálogos e pesquisa.

Encontrou-se então Maria Farrar, que, ainda criança e sem ter noção do que comete, mata as crianças que gerava.

Na trilha sonora, músicas também relevantes para a discussão, como Haiti, de Caetano Veloso, que rememora a chacina de meninos negros ou “quase pretos de tão pobres”, e Alma não tem cor, na voz libertadora de Chico César.

Anjos Negros traz à tona as atrocidades humanas que já passam, por vezes, despercebidas. Relembra a fragilidade e ignorância humana e que “toda criatura precisa da ajuda dos outros”.

Ficha técnica:

Elenco da Cia. Perizes Produções Artísticas: Adriele Cristina, Antônia Alice Costa Lobato, Biane Beatriz Mendes Oliveira, José Francisco Lopes Júnior, Letícia Euzébia Marques, Lourival Amorim Marques, Mylla Karliane Vera Cruz Fróz, Raquel da Silva Ferreira, Sâmara Tays Castro Dourado, Tayelle Bahury Melo, Vicente Barros Câmara

Encenação e roteiro: Adão Monteiro

Cenografia e caracterização: criação coletiva

Cartaz

Spot do II Festival de Teatro e Dança da Juventude

Corra que o espetáculo vai começar…  ouça o spot  de divulgação  do  II  Festival de Teatro e Dança da Juventude.

Imagens do I Festival de Teatro e Dança

Anjos Negros

Chegança

Medéia

Mensagem para Essem

Papo Calcinha

Varais

Victor e os Anjos

A Baixada é o cenário

O Festival de Teatro e Dança – A Baixada é o Cenário – é um evento de convergência da produção do conhecimento da arte nas linguagens Teatro e Dança da região da Baixada Maranhense, Semi-Árido e Vale do Pindaré e tem como principal objetivo fomentar a discussão sobre o fazer teatral e da dança, compartilhando com o público resultados e processos de trabalhos educativos do Programa de Formação em Arte e Cultura do CIP Jovem Cidadão, – PFAC- valorizando a produção local e garantindo que os espetáculos apresentados sejam em sua maioria da própria região.

A Baixada é o Cenário não tem caráter competitivo, pois agrega valores de construção de conhecimento e fortalecimento coletivo. Para tanto, propicia troca de experiências entre os grupos participantes através de seminários, oficinas, painéis e bate-papos com o público e é um evento todo organizado por grupos de jovens ligados aos Fóruns da Juventude da região da Baixada Maranhense, Semi-árido e Vale do Pindaré e coordenado pelos profissionais da área de Arte e Cultura do CIP JC , no momento de finalização do segundo ano do Programa de Formação em Arte e Cultura – Teatro e Dança do ano de 2008.